O que é Degeneração Macular Relacionada à Idade ou DMRI?

Tempo de leitura: 3 minutos

Você conhece uma doença chamada DMRI? Trata-se da Degeneração Macular Relacionada à Idade, uma doença que envolve a parte central da nossa retina, responsável pela nitidez. O principal fator de risco, como o nome diz, é a idade, e a  doença costuma aparecer após os 50 anos.

Também há o fator hereditário, e pessoas com histórico familiar também têm mais chance de desenvolver a DMRI. Outros fatores que podem influenciar são: cigarro, exposição excessiva ao sol, alto índice de gordura saturada no organismo, pele e olhos claros e má alimentação.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE DMRI?

Degeneração Macular Relacionada à Idade – Seca ou Atrófica: é a mais comum, corresponde a 90% dos casos, e causa baixa visão por perda de células da retina. É causada pelo envelhecimento e desgaste dos tecidos, e acumula proteínas e gorduras nas células sob a retina.

A perda da visão ocorre gradativamente, ao longo dos anos. É comum que não se perca totalmente a visão central, mas as tarefas que exigem foco visual se tornam bem mais difíceis de serem realizadas: há maior dificuldade em ver rostos, dirigir, ler, escrever ou cozinhar, por exemplo.

Degeneração Macular Relacionada à Idade – Úmida ou Exsudativa: menos comum, representa até 10% dos casos, mas muito agressiva, que causa vasos malformados que podem sangrar, agredindo a retina e diminuindo a capacidade visual. Nesses casos, os vasos sanguíneos começam a crescer anormalmente sob a retina, o que é chamado de neovascularização, e os vasos podem se mostrar com vazamento de líquidos ou sangue, distorcendo a visão central. Esse tipo da DMRI pode progredir muito rapidamente e causar perda substancial da visão central.

Atualmente, a expectativa de vida vem aumentando, e essa doença tem se tornado mais comum, deixando os médicos especialistas mais em alerta. A DMRI tem afetado pacientes em idade ainda produtiva, e estima-se que, no Brasil, ocorrem cerca de 100 mil casos a cada ano, sendo uma das maiores doenças causadoras de cegueira após os 60 anos.

CAUSAS, FATORES DE RISCO E SINTOMAS

Sabemos que o envelhecimento traz uma degeneração que afeta diretamente a mácula, região central da retina e responsável pela captação de imagens centrais e detalhadas, além das cores. Ainda não se pode afirmar as causas efetivas da DMRI.

Porém, os fatores de risco são:

– histórico familiar;

– pessoas caucasianas;

– obesidade;

– dieta pobre em frutas e hortaliças;

– tabagismo;

– hipertensão;

– excesso de exposição aos raios solares.

Como a maioria das doenças, quanto mais cedo a percepção do problema, melhores são os resultados dos tratamentos. Fique atento aos sintomas:

– perda visual progressiva;

– turvação e distorções visuais;

– visão com linhas e ondas;

– redução na intensidade ou no brilho das cores;

– dificuldade em reconhecer rostos.

A doença afeta ambos os olhos, por ser bilateral. Porém, geralmente a perda não é igual, e é importantíssimo estar atento à visão dos dois olhos, consultando sempre o oftalmologista.

Os tratamentos dependem do tipo de DMRI e da gravidade da doença, sendo capazes de frear o avanço do quadro. As opções incluem observação, suplementação com vitaminas e minerais antioxidantes, injeção intravenosa de medicamentos e cirurgia a laser ou fotodinâmica.

A DMRI não tem cura, porém os tratamentos ajudam a minimizar a progressão e recuperar, em partes, a visão perdida. Caso você perceba alterações na qualidade de sua visão, ou maior dificuldade em realizar suas tarefas cotidianas, procure o seu médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *