Uveíte pode levar ao comprometimento definitivo da visão.

Tempo de leitura: 3 minutos

Se o seu olho fica avermelhado constantemente, se está apresentando maior sensibilidade à luz, visão embaçada ou turva e está vendo pequenos pontos escuros, então pode ser que você esteja com uma doença chamada uveíte.

Ela se caracteriza pela inflamação na úvea, uma parte do globo ocular onde ficam localizadas a coróide, a íris e o corpo ciliar. Quando a inflamação afeta todas as partes da úvea, dá-se o nome de pan-uveíte.

Essa inflamação, quando não tratada o quanto antes, pode atingir também a retina e o nervo óptico, agravando o prognóstico. Ela pode ser classificada em três tipos, dependendo da localização, podendo ser: posterior, anterior e intermediária. Também pode ocorrer em apenas um olho ou nos dois.

Também é possível classificar a doença em dois grandes grupos: a uveíte aguda, que acontece de forma súbita e precisa de tratamento urgente, e a uveíte crônica, cujos sinais e sintomas podem durar até 3 meses, em média. No caso da crônica, após o tratamento, o problema pode voltar.

Veja agora quais são as principais causas desse problema e como é feito o tratamento!

Quais as principais causas da uveíte?

Ainda não se sabe ao certo a causa da maioria das uveítes, porém, as principais causas são infecções por fungos, bactérias ou vírus; doenças de causa sistêmica como toxoplasmose, herpes simples, tuberculose, citomegalovírus e outras; corpos estranhos no globo ocular, trauma, entre outras patologias como leucemia, além de problemas reumatológicos como artrite e lúpus.

Quais os principais sinais e sintomas?

Olhos avermelhados, fotofobia (sensibilidade à luz), miose (contração da pupila) ou pupila irregular, dor no globo ocular, dor de cabeça e nódulos inflamatórios são os principais sinais e sintomas da uveíte. Para classificar o tipo e a região da uveíte, é preciso consultar o oftalmologista, só assim será possível iniciar o tratamento.

Quais os tipos de uveíte?

Como foi dito, podemos ter 3 tipos de uveíte de acordo com a sua localização:

  • Uveíte anterior: quando apenas a íris é atingida, dá-se o nome de irite à condição, sendo a forma mais comum de uveíte. Quando a inflamação acomete não só a íris, mas também o corpo ciliar, é             chamada de iridociclite;
  • Uveíte posterior: caracteriza-se pela inflamação da retina e da coróide. Nesse caso, é chamada de coriorretinite;
  • Uveíte intermediária: sua principal característica é a presença de    células inflamatórias na cavidade vítrea.

Qual o tratamento da uveíte?

A boa notícia é que a uveíte tem cura e seguir o tratamento de acordo com o recomendado pelo especialista é essencial para obter êxito. O tratamento, na maioria dos casos, é feito com o uso de corticóides, imunossupressores e medicamentos anti-inflamatórios que não possuam corticóide na composição.

O tratamento também depende de causa primária para os casos em que a uveíte se desenvolve por conta de uma patologia preexistente. Assim, o oftalmologista recomenda medicações para o alívio dos sintomas, evitando complicações, mas o paciente também precisa fazer um tratamento com um especialista da doença de base.

A sua visão é um dos sentidos mais importantes e, portanto, você deve cuidar bem dela. Se há chances de estar com uveíte, agende uma consulta hoje mesmo e cuide da sua saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *